Execução:
Apoio:
Financiamento:


Sobre o Curso

Capacitação de Profissionais da Odontologia Brasileira Vinculados ao SUS para a Atenção e o Cuidado da Saúde Bucal da Pessoa com Deficiência


Coordenador: Professor Dr. Arnaldo de França Caldas Jr.

Início:

Turma 1 - Nordeste (exceto Piauí e Bahia): 30 de Setembro de 2013
Turma 2 - Sudeste, Piauí e Bahia: 30 de Outubro de 2013
Turma 3 - Centro-oeste, Norte e Sul: 30 de Novembro de 2013

Carga horária: 160 horas-aula, sendo 120h desenvolvidas a distância (módulos teóricos) e 40h presenciais (módulo clínico-assistencial)

Duração: o curso será desenvolvido em até 7 meses, sendo 4 meses para os módulos teóricos e até 3 meses para o módulo clínico-assistencial. O cronograma das atividades práticas está sendo definido pela Coordenação Estadual da Capacitação e será informado no ambiente virtual de aprendizagem durante o desenvolvimento dos módulos teóricos.

Número de vagas: 6.600, distribuídas em todo o território nacional. O quantitativo de vagas por estado foi definido pelo Ministério da Saúde. E o quantitativo de vagas por município ficou sob responsabilidade das Secretarias Estaduais de Saúde.

Público-alvo: cirurgiões-dentistas e auxiliares de saúde bucal que atuam na Atenção Básica e nos Centros de Especialidades Odontológicas (CEOs).



Funcionamento

O Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) estará a disposição dos estudantes, tutores e coordenadores estaduais da capacitação todos os dias da semana, incluindo finais de semana e feriados, 24 horas por dia. Os materiais didáticos e atividades referentes aos módulos serão disponibilizados no ambiente virtual e preveem a dedicação, por parte dos estudantes, de, pelo menos, 8 horas semanais de estudo.

Dentro do prazo estipulado para a conclusão das atividades e de acordo com o guia de estudos dos módulos, que conterá o prazo para conclusão de cada atividade, o estudante planejará sua rotina de estudos. Para o desenvolvimento das atividades, os estudantes contarão com o apoio dos tutores.

Encontros presenciais

Nos encontros presenciais os trabalhadores-estudantes farão atendimento às pessoas com deficiência. Os encontros acontecerão no estado no qual os trabalhadores atuam, após a conclusão dos módulos teóricos. A definição do cronograma e dos locais que sediarão as atividades clínico-assistenciais estão sob responsabilidade das Secretarias Estaduais de Saúde e Coordenadores Estaduais da Capacitação, portanto, serão informados posteriormente por meio do Ambiente Virtual de Aprendizagem. A participação nos encontros presenciais é obrigatória. Todas as demais atividades serão realizadas via ambiente virtual de aprendizagem, de forma assíncrona, ou seja, não acontecerão em tempo real. Isso possibilita ao estudante realizá-las no momento que lhe for mais conveniente, respeitando o cronograma previamente definido e disponível no AVA.

Diretrizes do curso

Serão trabalhadas as seguintes diretrizes durante a execução do curso:

  • estimular ampla discussão e reflexão sobre o processo de trabalho em saúde e a realidade social dos trabalhadores-estudantes;
  • desenvolver o curso de acordo com os princípios da educação no trabalho, estimulando a troca de experiências entre os estudantes, professores, tutores e os profissionais que estão no serviço, possibilitando a reflexão da prática e a criação de espaços para aproximação e integração ensino-serviço;
  • desenvolver experiência no uso de novas tecnologias educacionais, na qual os estudantes sejam responsáveis pela sua aprendizagem, propiciando uma formação crítico-reflexiva;
  • propiciar avaliações participativas para que, professores, tutores e estudantes sejam coparticipantes na formação para atuação no SUS.

Conhecimentos, habilidades e competências pretendidos

Atenção e cuidado
da saúde bucal da pessoa com deficiência
Conhecimentos Habilidades Competências
1) Evolução conceitual.

2) Classificação das deficiências.

3) Políticas de inclusão da pessoa com deficiência.

4) Principais deficiências e síndrome de interesse odontológico.

5) Principais alterações fisiopatológicas com repercussão na atenção e cuidado da saúde bucal.

6) Promoção da saúde destinada aos pacientes com deficiência.

1) Analisar, do ponto de vista da criticidade histórica, a evolução dos conceitos.

2) Descrever os benefícios imediatos e mediatos do conhecimento da classificação.

3) Conhecer as políticas de inclusão para as pessoas com deficiência.

4) Descrever e analisar as principais deficiências e síndrome de interesse odontológico.

5) Descrever as principais repercussões das deficiências e síndrome na atenção e cuidado da saúde bucal.

6) Definir estratégias para promoção da saúde bucal das pessoas com deficiência.

1) Valorizar a atenção e o cuidado da pessoa com deficiência, justificando-as a partir do seu conceito de inclusão em saúde.

2) Estar apto a explicar a necessidade de atendimento competente à pessoa com deficiência, em linguagem científica e não científica, de acordo com os princípios éticos.

3) Buscar dados e reconhecer as etiologias das principais deficiências e síndrome de interesse odontológico.

4) Estar apto a implementar um programa de atenção e cuidado à saúde bucal das pessoas com deficiência.



Eixos e módulos

Para os cirurgiões-dentistas, o curso está estruturado em 11 módulos teóricos e 1 módulo clínico-assistencial. Conheça no quadro a seguir os módulos e respectivas cargas horárias.

Eixo I: Introdução ao Estudo da Pessoa com Deficiência

Objetivo: Conhecer o estado da arte das deficiências nos seus aspectos éticos e legais e aplicá-los ao atendimento odontológico, visando estabelecer a melhoria da atenção e do cuidado às pessoas com deficiência e, por consequência, da sua qualidade de vida.

Módulo

Carga horária

1

Introdução ao estudo da pessoa com deficiência

10h

2

Políticas de inclusão das pessoas com deficiência

5h

3

Política Nacional de Saúde Bucal

5h

4

Humanização do trabalho em saúde

5h

Carga horária

25h

Eixo II: Atenção e Cuidado da Saúde Bucal da Pessoa com Deficiência

Objetivo: Conhecer as características e o protocolo de atendimento odontológico para as pessoas com deficiência, estabelecendo a multi e interdisciplinaridade nas ações.

5

Características das principais deficiências e síndrome de interesse odontológico
Autismo
Deficiência auditiva
Deficiência física
Deficiência Visual
Paralisia cerebral
Deficiência intelectual      
Síndrome de Down
O idoso com deficiência

15h

6

Abordagem psicológica à pessoa com deficiência

10h

7

Prontuário odontológico, anamnese, exames físico e complementares

10h

8

Diretrizes clínicas e protocolos para atenção e cuidado da pessoa com deficiência
Plano de tratamento odontológico
Posicionamento do paciente na cadeira odontológica
Estabilização física e sedação
Cuidados específicos

Autismo
Deficiência auditiva
Deficiência física
Deficiência Visual
Paralisia cerebral
Deficiência intelectual      
Síndrome de Down
O idoso com deficiência

30h

9

Manejo da dor e sedação na odontologia

10h

10

Urgências e emergências

15h

11

Tecnologias assistivas

5h

Carga horária

95h

12

Clínico-assistencial

40h

Carga horária total

160h


Para os auxiliares de saúde bucal, o curso está estruturado em 10 módulos teóricos e 1 módulo clínico-assistencial. Conheça no quadro a seguir os módulos e respectivas cargas horárias.

Eixo I: Introdução ao Estudo da Pessoa com Deficiência

Objetivo: Conhecer o estado da arte das deficiências nos seus aspectos éticos e legais e aplicá-los ao atendimento odontológico, visando estabelecer a melhoria da atenção e do cuidado às pessoas com deficiência e, por consequência, da sua qualidade de vida.

Módulo

Carga horária

1

Introdução ao estudo da pessoa com deficiência

10h

2

Políticas de inclusão das pessoas com deficiência

5h

3

Política Nacional de Saúde Bucal

5h

4

Humanização do trabalho em saúde

5h

Carga horária

25h

Eixo II: Atenção e Cuidado da Saúde Bucal da Pessoa com Deficiência

Objetivo: Conhecer as características e o protocolo de atendimento odontológico para as pessoas com deficiência, estabelecendo a multi e interdisciplinaridade nas ações.

5

Apropriação do conceito de território

15h

6

Características das principais deficiências e síndrome de interesse odontológico
Autismo
Deficiência auditiva
Deficiência física
Deficiência Visual
Paralisia cerebral
Deficiência intelectual      
Síndrome de Down
O idoso com deficiência

15h

7

Cuidado longitudinal às famílias das pessoas com deficiência

10h

8

Diretrizes clínicas e protocolos para atenção e cuidado da pessoa com deficiência
Plano de tratamento odontológico
Posicionamento do paciente na cadeira odontológica
Estabilização física e sedação
Cuidados específicos

Autismo
Deficiência auditiva
Deficiência física
Deficiência Visual
Paralisia cerebral
Deficiência intelectual      
Síndrome de Down
O idoso com deficiência

30h

9

Promoção de saúde bucal à pessoa com deficiência

15h

10

Tecnologias assistivas

10h

Carga horária

95h

11

Clínico-assistencial

40h

Carga horária total

160h



Formas de avaliação dos estudantes

Serão contemplados os seguintes tipos de avaliação:

  • Avaliação formativa: será composta por atividades realizadas no AVA e que constituirão o portfólio dos trabalhadores-estudantes. A avaliação deste portfólio constituirá 60% da nota de cada módulo. As avaliações objetivas serão corrigidas automaticamente pelo AVA e as subjetivas serão corrigidas pelos tutores, que deverão dar retorno apropriado aos estudantes de forma que saibam os acertos e pontos de melhoria, como forma de melhorar seu desempenho no curso.

  • Avaliação somativa: ao final de cada eixo será realizada a avaliação geral do rendimento dos estudantes, por meio de uma atividade que englobará os conteúdos de todos os módulos que integram o eixo. A avaliação valerá 40% da nota final de cada módulo;

  • Avaliação do módulo clínico-assistencial: 60% da nota será atribuída às atividades clínicas e 40% ao relatório que será feito após cada encontro presencial e deverá ser postado no AVA.


Critérios de avaliação e aproveitamento das disciplinas

Considerar-se-á aprovado no curso e será concedido o certificado de conclusão da capacitação, pela Universidade Federal de Pernambuco, ao trabalhador-estudante que:

  • i) participar de 75% (setenta e cinco por cento) das atividades propostas no ambiente virtual de aprendizagem, incluindo o envio dos relatórios das atividades clínico-assistenciais. O controle será feito por meio da verificação dos acessos, participação e entrega das atividades propostas;

  • ii) participar de 75% (setenta e cinco por cento) das atividades clínico-assistenciais;

  • iii) ter média 7 (sete) na nota final de cada módulo desenvolvido, incluindo o módulo clínico-assistencial;

  • iv) tiver participado da avaliação da qualidade do curso, que será disponibilizada no AVA assim que os alunos concluírem o módulo clínico-assistencial.

(*) Será concedido abono de falta somente em casos de doenças infectocontagiosas, por força de determinação legal, a militares da ativa, ou a mulheres em consequência de acidente no curso da gestação ou do parto, desde que devidamente comprovado por meio de atestado médico. Para mais informações, consultar: Lei Nº 6.202, de 17 de abril de 1975; Decreto-lei Nº 1.044, de 21 de outubro de 1969; Decreto-lei Nº 715, de 30 de julho de 1969.